De Dutra a Jango

Governo de Dutra

- A deposição de Vargas e o surgimento dos partidos políticos.
UDN: União Democrática Nacional; antigetulista e liberal, burguês.
PSD: Partido Social Democrático; getulista, interventores e latifundiários.
PTB: Partido Trabalhista Brasileiro; getulista, sindicatos e trabalhadores.
- A reorganização do Partido Comunista do Brasil.

A Constituição de 1946

- República federalista e presidencialista.
- Liberdade de pensamento, de expressão e de associação.
- Autonomia aos três poderes.
- Direito à voto a todos os brasileiros, maiores de 18 anos, de ambos os sexos, alfabetizados.
- Direito de greve aos trabalhadores.

- Início da Guerra Fria, do conflito ideológico entre EUA e URSS.
- O rompimento das relações diplomáticas com a União Soviética.
- A cassação dos mandatos políticos eleitos pelos PCdoB.

- A livre importação de mercadorias e sua restrição adiante.
- O nascimento da televisão brasileira - TV Tupi (1950), preto e branco e programas ao vivo semelhantes aos do rádio.

Entrevista sobre o nascimento da TV Tupi.

- Rock´n´roll = rhythm and blues negro da cidade e country dos brancos pobres do interior.
- A construção de um perfil "aceitável" e o investimento de empresas de rádio, televisão e cinema.


- As eleições e os comícios: o desejo pelo nacionalismo, pela industrialização e pela ampliação das leis trabalhistas de Getúlio Vargas.

Governo de Vargas

Nacionalistas versus "Entreguistas"

- Nacionalistas: Getúlio Vargas, intervenção estatal na economia, controle da entrada de capital estrangeiro e distanciamento dos Estados Unidos.
- "Entreguistas": Carlos Lacerda, valorização da empresa privada, o progresso por meio do capital estrangeiro e aproximação dos Estados Unidos.
- "O petróleo é nosso" e a criação da Petrobras (1953).
- Proibição da remessa de lucros das empresas estrangeiras instaladas no Brasil.
- A alta da inflação e a insatisfação dos trabalhadores.
- O aumento de 100% no salário mínimo e a crítica de Carlos Lacerda.

- Militares anticomunistas e políticos da UDN: o golpe contra Vargas.
- O atentado de Carlos Lacerda e a morte do seu acompanhante por um chefe da guarda de Vargas.
- O manifesto dos oficiais da Aeronáutica exigia a renúncia do presidente.


Governo de Kubitschek (PSD)

- Vice: João Goulart (PTB).
- Carlos Lacerda e a ideia do apoio dos comunistas e da necessidade de um golpe militar.
- O general Henrique Teixeira Lott e a garantia da posse de Juscelino.
- "50 anos em 5": a política do desenvolvimentismo - próxima a de Vargas.
- A relação da industrialização com a modernização do país.
- O interesse de atrair capitais estrangeiros e instalação de empresas multinacionais.
- Plano de Metas: energia, transporte, indústria, alimentação e educação.

- As siderúrgicas Usiminas e Cosipa.
- As hidrelétricas de Três Marias e Furnas.
- A construção de portos e estradas de rodagem.

- O ABC paulista e as indústrias automobilísticas.
- A construção de Brasília: migração de trabalhadores e interiorização da política.




   

- O otimismo da industrialização e a geração de empregos.
- O aumento das diferenças socioeconômicas regionais.

- O nascimento da Bossa Nova: entre o samba e o jazz.


- A vitória na Copa de 1958 e a popularidade de JK.


- Liberdade de imprensa, estabilidade política, e crescimento industrial.
- Novas eleições: Jânio Quadro (UDN) e João Goulart (PTB/PSD).

Governo de Jânio

- O moralismo - brigas de galo, lança perfume, biquini - e o ilusório populismo - vassoura e farelo de pão.
- Alta da inflação e da dívida externa.
- Diminuição do crédito aos empresários e congelamento de salários.
- O interesse de reatar relações diplomáticas com a União Soviética e a China, a oposição frente à invasão de Cuba pelos estadunidenses e o apoio aos países africanos em processo de independência.
- A insatisfação dos Estados Unidos, dos militares e dos políticos da UDN.

- O episódio de condecoração de Ernesto Guevara: a Ordem Cruzeiro do Sul.
- A pressão sobre o governo, a carta- renúncia de Jânio e a indiferença da população.
- Os líderes de movimentos sociais e estudantis e governadores - como Leonel Brizola - apoiavam Jango.
- A imposição do parlamentarismo pelo Congresso.

Governo de Jango

- O plebiscito e a vitória do presidencialismo.
- Desconfiança por parte do empresariado: diminuição de investimentos e aumento do desemprego.
- Reformas de base; agrária, administrativa, bancária, tributária, eleitoral e educacional.
- O apoio dos estudantes, dos católicos, dos operários e dos camponeses - as Ligas Camponesas.
-13 de março: grande comício na frente da estação Centra do Brasil, Rio de Janeiro.


- Assinatura de dois decretos: nacionalização das refinarias particulares e a desapropriação das terras com mais de cem hectares situadas numa faixa de dez quilômetros às margens das rodovias e ferrovias federais.
- A mobilização da oposição: a Marcha da Família com Deus pela Liberdade.


- Manifestação na Guanabara - operários e marinheiros -, solidariedade dos fuzileiros navais, fim da rebelião e não punição dos rebeldes.
- Os oficiais das Forças Armadas e a ameaça da quebra da disciplina e da hierarquia, da anarquia e do comunismo.
- Golpe de estado e início do Regime Militar.






2 comentários: